Início / Destaques / Tiro português estreia-se nos Jogos Paralímpicos Rio2016
Tiro português estreia-se nos Jogos Paralímpicos Rio2016

Tiro português estreia-se nos Jogos Paralímpicos Rio2016

Adelino Rocha conquistou ontem o resultado que lhe garante a presença em setembro no Rio de Janeiro

O atleta Adelino Rocha torna-se o primeiro atirador português a participar nos Jogos Paralímpicos, após ter alcançado a segunda marca de qualificação necessária para assegurar a sua presença nos Jogos Paralímpicos que se disputam em setembro no Rio de Janeiro.

Esta será a primeira vez que Portugal se apresenta com um atleta de tiro na Missão aos Jogos Paralímpicos, colocando, para já, um total de seis modalidades com atletas portugueses com presença garantida no Rio 2016: atletismo, boccia, ciclismo, judo, natação e tiro.

O atleta do Clube de Tiro de Fervença conseguiu a qualificação na prova de pistola a 50 metros (P4) e tinha alcançado o primeiro MQS em novembro na Taça do Mundo de Fort Benning, Estados Unidos da América. Confirmou esta madrugada, na Taça do Mundo de Bangkok, Tailândia, o segundo MQS necessário, com 513 pontos, o que corresponde ao 12º lugar na competição.

“Após ter conseguido ganhar a quota nos Estados Unidos em Novembro do último ano, na primeira prova em que participei em Pistola 50m (P4) e sabendo da necessidade de ter na mesma disciplina dois MQS, as últimas provas que disputei, foram sob uma grande pressão.”, confessa Adelino Rocha. “O resultado alcançado aqui em Bangkok foi para mim um grande orgulho e satisfação, pois sabia que tinha alcançado os objetivos que tanto ansiava, que era poder representar Portugal nos Jogos paralímpicos no Rio de Janeiro”.

Para o Professor Rui Oliveira, Chefe de Missão aos Jogos Paralímpicos Rio 2016 “esta qualificação é o resultado do trabalho que vem sendo desenvolvido pela Federação Portuguesa de Tiro, pelo Clube, Treinador e Atleta, que têm agora a recompensa de todo o investimento e entrega que tiveram nos últimos anos. Enquanto Chefe de Missão contar com a presença do Tiro, acompanhar este momento histórico, é um privilégio e tenho a certeza que iremos orgulhar os portugueses com esta participação”.

Já o Presidente do Comité Paralímpico de Portugal, Dr. Humberto Santos, destaca “a entrada de mais uma modalidade para a Missão aos Jogos Paralímpicos, fruto do trabalho de todos os que trabalharam arduamente para atingir este resultado. Uma saudação particular ao atleta que será o primeiro representante da modalidade nos Jogos Paralímpicos e a todos os que contribuíram para o sucesso desta qualificação.”

António Churro, Vice-Presidente da Federação Portuguesa de Tiro agradece a “vontade e empenho do atleta e do seu treinador, que deram o seu melhor contributo no decorrer do ano 2015 para o tão desejado acesso ao sonho paralímpico e fruto desse trabalho, o sonho tornou-se realidade!  Neste momento de grande alegria para a família do Tiro Desportivo, não podemos deixar de lembrar todos (Atletas, Treinadores e Dirigentes) os que contribuíram para a implementação e consolidação da vertente do Tiro Adaptado, que pese embora os apenas quatro anos de existência sob a égide da FPT, já consegue colocar um Atleta num patamar de competição ao mais elevado nível.”

Fonte do artigo: https://www.comiteparalimpicoportugal.pt/

Verifique também

Perguntas e respostas frequentes sobre alimentação saudável

Como se deve alimentar para praticar exercício físico? Quais os perigos de praticar atividade física …